domingo, 8 de março de 2015

GRANDES MULHERES


Depois de terminado este ciclo de destruição, egoísmo e insanidade colectiva, virá o seu contraponto, em que pessoas como Malala Yousafzai serão imprescindíveis. Quem diria que uma adolescente, quase criança, se tornaria a pessoa mais jovem de sempre a receber o Prémio Nobel da Paz? No Paquistão pobre e esquecido, Malala lutou pelo direito à educação das raparigas sob o terror do regime talibã e quase perdeu a vida. Tinha apenas dez anos. Não me digam que já não há heróis nem nada em que acreditar.

1 comentário:

Penélope disse...

E tanto me custa quando leio críticas a essa atribuição do Nobel, dizendo que não passou de uma campanha de marketing.
Viver no sofá estupidifica...

Abraço.