segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

PRINCESAS E DRAGÕES




Passaram trinta anos desde o encontro do antropólogo Francisco Vaz da Silva com o lobisomem minhoto – e quem quiser saber pormenores deste encontro só tem de ler a entrevista publicada na edição de Novembro da LER (online aqui). Trinta anos de investigação que antecederam estes Contos Maravilhosos Europeus, uma excelente colecção que está a ser publicada pelo Círculo de Leitores/Temas e Debates, e que reúne algumas das principais versões de contos de fadas onde se cruzam gatas borralheiras e capuchinhos vermelhos, belas e dragões, monstros terríveis e brancas de neve, entre outras figurações do bem e do mal obsessivamente repetidas em épocas e geografias distantes.

Depois das variantes da Gata Borralheira, do Capuchinho Vermelho e das Fadas e Serpentes (mulheres encantadas), o início de 2012 traz o quarto volume da colecção, Matadores de Dragões, Princesas Resgatadas: «Em cosmogonias diversas, este [o acto de matar um dragão] é um acto primordial que figura a transformação do caos em cosmos. Nos contos maravilhosos a morte do dragão liberta uma princesa encantada, cuja conotação aquática ou astral é por vezes perceptível. Geralmente, tais princesas libertas representam um valor precioso retido pelo dragão e que a morte deste liberta.»

Em 2012, serão publicados os últimos três volumes da colecção: A Bela e o Monstro – Contos de Encantamento; A Morte Madrinha, Polegarzinha e Outros Contos; Branca de Neve e suas Irmãs.

Recorde-se que Francisco Vaz da Silva, professor no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) e investigador no Instituto de Estudos de Literatura Tradicional (IELT) da Universidade Nova de Lisboa, está a organizar o simpósio internacional sobre os Irmãos Grimm que decorrerá em Lisboa, em Junho de 2012.

1 comentário:

Olinda P. Gil © disse...

Descobri há pouco tempo o volume da Gata Borralheira e tenho estado encantadíssima!