terça-feira, 7 de julho de 2009

DN JOVEM EM TESE DE MESTRADO, 2


Depois da migração prematura para a Internet, em 1996 (numa altura em que apenas 0,8 % da população portuguesa tinha ligação em casa), o DN Jovem prolongou-se por mais uma década, sofrendo várias mudanças editoriais e terminando abruptamente em Março de 2007. Na tese a que me referi no post anterior, Helena de Sousa Freitas deixa algumas perguntas (“A blogosfera substitui efectivamente o DN Jovem?”, por exemplo) e conclusões. Nomeadamente:

- “Com a migração de 1996 e a passagem de caderno a página única, o DN Jovem perdeu o seu estatuto de unicidade em papel e não o conquistou no meio digital.
- O destino do DN Jovem não foi alheio à turbulência interna vivida no jornal que o acolhia (DN mudou do Grupo PT para a Controlinveste em Agosto de 2005; o jornal teve cinco directores desde 1996).”

Na imagem, alguns livros de autores que passaram pelas páginas do DN Jovem: José Mário Silva, António Manuel Venda, José Eduardo Agualusa, José Riço Direitinho, Pedro Mexia e Rita Taborda Duarte, entre outros. A tese chama-se “O DN Jovem entre o Papel e a Net – Dinâmicas, implicações e consequências de uma transição extemporânea”. Esperamos que alguém tenha a boa ideia de a editar em livro, um destes dias.

3 comentários:

Sissi disse...

Mais um filho do DN Jovem: "Anton" de Simão Vieira, da Trinta-Por-uma-Linha

Carlos Tijolo disse...

Enquanto não é publicada em livro (e realmente esperemos que o seja), esta tese não se encontra por acaso disponível em algum lugar da rede? Presumo que não, pois procurei com algum cuidado e encontrei apenas um artigo relacionado, da revista JJ.

Carla Maia de Almeida disse...

Pois, de facto não está na net. Esse artigo da JJ, assinado pela Helena de Sousa Freitas, ainda é o mais próximo que se pode encontrar. Ficamos todos à espera do livro...